A importância de estabelecer metas… e cumprí-las


Leitor Poupador, você estabelece metas diárias, semanais, mensais, anuais? Como você controla sua produtividade, seja no trabalho, na escola, ou em casa? Você anota as coisas? Você anota seus gastos?

Nesse post tentarei dissertar um pouco sobre a importância de estabelecer metas na sua vida.

 

O que são as metas?

Sim, é uma indagação idiota. Todos sabem o que são metas. Mas o que nem todos sabem é que as metas estão lá para serem cumpridas.

Cumprir as metas envolvem muita força de vontade. Não é fácil. Inúmeros obstáculos aparecem na hora de fazermos o que temos que fazer (aka procrastinação).

O que funciona para mim é: anotar. Ponha o que você tem que fazer no papel, agenda, Wunderlist, lembretes do celular. Mas anote. Quando você anota, uma atmosfera de obrigatoriedade e pressão surgem no seu subconsciente. Pelo menos para mim é assim.

Quando eu anoto, eu estou oficializando meu dever de resolver isso no menor tempo possível.

Experimente.

A ótima sensação de metas cumpridas

A melhor sensação do mundo não é cumprir metas, e sim RISCÁ-LAS do papel, agenda, Wunderlist, lembretes do celular. Loucura, não? Mas é assim que nosso cérebro funciona: dando recompensas instantâneas para cada dever cumprido. É mais ou menos como os videogames fazem.

Você acha que eu queria estar aqui escrevendo isso? Não, tô cheio de filme de Netflix para ver, cheio de vídeo legal no YouTube e uma biblioteca de jogos na Steam recheada. O que faz eu sentar aqui e escrever é a obrigatoriedade que me propus a cumprir quando decidi: em 2017 iniciarei o blog e vou escrever várias vezes na semana (meta anual). Quando risco algum item da minha lista de tarefas tenho a mesma sensação de tomar um copo de cerveja.

Metas
Nossa, que meta mais… suculenta

Condicione seu cérebro para isso ocorrer com você. Sua produtividade triplicará, garanto.

Metas diárias

Reserve um espaço no seu papel, agenda, Wunderlist, lembretes do celular (entenderam, né) para anotar as suas pequenas metas diárias. As minhas são, basicamente: exercício físico, ler artigos de alguma língua estrangeira, escrever para o blog, estudar TI. Isso são metas inerentes ao meu dia. Quando termino o dia e elas não estão cumpridas, fico bolado.

Metas semanais

As metas semanais são mais espaçadas que as diárias, obviamente. São tarefas que você deve realizar para manter o controle de sua semana, e geralmente você deve executá-las aos finais de semana. Por exemplo: ir na feira ou no supermercado, faxinar algum cômodo da casa, cuidados pessoais (barba, etc.)…

Metas anuais

As metas anuais são as Metas Oficiais Que Não Serão Cumpridas. É ou não é? Quantas pessoas que você conhece cumpriram as metas que traçaram no dia 1/jan? Não é fácil, mas é por isso que elas existem. Imagine você, no reveillón desse ano, olhar para trás e dizer: “Cumpri o que foi planejado!”. Imagine a sensação maravilhosa!

Metas
Tá vendo aquela meta ali? Não vou cumprí-la esse ano, rs

As minhas metas para esse ano, são, entre outras:

  • Manter o ritmo nos exercícios físicos;
  • Ficar fluente em inglês;
  • Manter o blog ativo;
  • Retirar os sisos;
  • Aprender uma nova linguagem de programação;
  • Usar agenda (q?);
  • Tentar ingressar em um programa de pós-graduação (mestrado).

Até agora, graças a um rigoroso planejamento (nem sempre…), estou conseguindo. Devagar, mas estou.

Faça suas metas para 2017 já. Anote no seu papel, ag… (hehehe) e deixe sempre à vista. Aquilo vai olhar para você, você vai olhar de volta, e a vergonha de não estar cumprindo nada e ter o mesmo estilo medíocre de vida do ano passado vai acabar contigo. Tô bravo mesmo! Mexa essa bunda gorda!

As metas do seu orçamento

Para não sair da temática do blog, o estabelecimento de metas diárias, semanais, anuais, etc. no que tange suas finanças pessoais seguem a mesma metodologia.

Antecipe seus gastos. No meio do mês de março, faça o planejamento dos gastos de abril. Claro que nem sempre tudo será como o planejado. Sempre há imprevistos. Mas anotando tudo e, principalmente, tentando prever o que não se prevê, você fica vacinado contra surpresas indesejáveis.

Nas finanças, use planilhas, ou até o próprio Wunderlist, já citado muito por aqui. Mas mantenha um controle rigoroso do que entra e do que sai, e faça uma antecipação dos gastos do próximo mês. Inclusive colocando uma porcentagem para os aportes mensais. Não deixe de aportar. Nunca.

O uso da agenda

Uma das minhas metas para 2017 é usar regularmente a agenda. Apesar de eu ser da área de TI e ter praticamente toda minha vida no computador, quis andar na contramão e fazer uso de uma agenda diariamente. A agenda é melhor que o computador por que você pode levá-la para qualquer lugar, e pode rabiscar, fazer traços, setas, cores, desenhos muito mais rapidamente. É como se fosse um “ambiente de testes”, onde a imaginação, o controle e a criatividade não tem limites.

Na agenda você é livre para planejar seus próximos projetos, ou seus aportes do próximo mês, ou seja lá o que for. Você não fica restrito aos caracteres do teclado nem à tela LED.

Não estou dizendo para você abandonar o computador. A agenda é um acessório que ajuda muito na sua produtividade. Anote, rabisque. Anote de novo. Rabisque. Puxe setas, use marca texto. Cole marcadores de página. É lindo.

Conclusão

Meu amigo, o que quero te dizer com esse post é que você tem que começar a controlar mais a sua vida. Só pode ser melhorado o que é medido, já dizia algum célebre.

Anote, cumpra suas metas, risque-as, passe para a próxima. É assim que a produtividade aumenta!

Acabei de bater minha meta do dia de escrever para o blog, haha!

Um abraço do sue amigo Poupador.

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

6 Comentários

  • Maestro Investidor (#)
    8 de março de 2017

    Oi colega, também gosto do tema. Não sei se é a idade ou o desgaste do estoque de força de vontade, mas agora tenho uma abordagem diferente para alcançar objetivos. Eu crio sistemas. Esses sistemas são hábitos. Quero ser auditor fiscal. Quando eu tinha meta de passar no concurso da Receita Federal, estudar 1 pdf por dia e etc, me senti muito estressado, muito cansado, à beira de desistir. Então o que eu fiz foi o seguinte. Tirei as metas. Eu simplesmente estudo todos os dias conforme uma programação prévia. Me sinto bem mais relaxado e sinto que estou aprendendo mais. Agora, qualquer concurso de fiscal que eu passar será bom. Lei um post chamado Objetivos vs. Sistemas no meu blog. Isso pode gerar uma discussão saudável. Abraço! Vamos cambiar blogroll??? 🙂

    • Editor Poupador (#)
      8 de março de 2017

      Olá Maestro. Obrigado pela visita. Já te adicionei ao Blogroll, quando der faça o mesmo!

      Sobre o tema, ano passado estudei bastante para RFB, esse ano dei uma parada. Pretendo voltar em breve. É um assunto que gosto muito!
      Lerei seu post. Além disso, já adicionei seu blog no meu feedly também.

      Boa sorte nos investimentos e estudos, abraço!

  • vc1kk (#)
    8 de março de 2017

    Olá,

    Achei muito boa a publicação, porém, adicionaria uma “deixa” para motivar a pessoa a concluir, exemplo: conquistei a fluência na lingua inglesa e como deixa irei “ganhar” uma viagem….

    Enfim, faço boa parte do que vc escreveu em minha vida, porém, com a deixa consegui motivar a minha esposa e é extremamente gratificante “comemorar” ao fim de uma meta batida.

    Irei te adicionar ao meu blogroll…

    Abs parceiro.

    • Editor Poupador (#)
      8 de março de 2017

      Olá amigo,

      obrigado pelas sugestões. Sim, o efeito das “deixas” é o mesmo que as “recompensas cerebrais”. É o mesmo de você se planejar assim: “vou assistir a esse episódio da série que eu amo só depois de estudar 2 horas.”

      Te adicionei aqui também!

      Abraço, amigo.

  • Stifler Pobre (#)
    8 de março de 2017

    Fala Mestre, boas dicas, antigamente eu não tinha o costume de anotar nada, confiava na minha “cabeça”, mas com a idade e a quantidade de coisas já viu né !!

    • Editor Poupador (#)
      8 de março de 2017

      Isso aí Stiflão! Quando a gente põe no papel podemos “desenhar” e tudo fica mais claro!

      Abs