Corretora: qual eu uso nos meus investimentos?

Quando comecei a me aventurar no mundo das economias eu comecei pela porta de entrada, o Tesouro Direto. Claro que eu tinha investimentos na poupança (que até então era o único lugar que, na minha cabeça, era investimento. Ledo engano de um jovem poupador), mas vou comentar a contar a partir do momento que abri meus olhos e acordei.

Pesquisando um pouco sobre o TD e ainda inseguro, para não ter que aprender tanto e começar com um ambiente amigável para mim, eu optei pela Itáu Corretora.

Por que a Itaú Corretora?

Por que, como eu disse acima, eu queria um ambiente amigável e que eu não precisasse pesquisar muito a respeito. Eu já tinha conta no Banco Itaú e usava muito o Internet Banking. Em uma corretora da mesma empresa eu acreditava que o ambiente gráfico (e a confiabilidade) seriam semelhantes. E realmente foram. Bom pra mim.

À época eu não sabia nada:

  • Não sabia como comprar
  • Não sabia como vender
  • Não sabia calcular quando me renderia
  • Não sabia que tinha taxas de administração
  • Não sabia que tinha que abrir uma conta na BMF BOVESPA

Eu entrava no site, fazia as compras e saía. Um noobão de última categoria, tem base? É claro, como tudo na vida, temos que tirar lições. E eu tirei, mesmo sem saber. Mexendo e fuçando e aprendi aos poucos os meandros do mercado financeiro. Além disso, quanto mais surgiam dúvidas, mais eu pesquisava.

Aí foi despertando meu interesse pelo assunto. Comecei a ler mais, ver mais vídeos, assinar podcasts, me informar sobre economia e finanças. Já publiquei aqui um rol de conteúdo que já consumi e ainda consumo sobre esses temas.

A outra corretora

O temo foi passando e descobri que a Itaú Corretora me cobrava umas taxas que outras corretoras não cobravam. Descobri que a Easynvest não tinha taxas para aportes no Tesouro Direto, e as transações em outras modalidades tinham um preço razoável. Isso despertou meu interesse.

Fiz minha conta na Easy e a partir daí meus aportes são feitos por ela. Por enquanto estou satisfeito. Em uma escala de 0 a 10, me considero em um nível 4 de conhecimento sobre economia e finanças. Não sou um retardado, nem um especialista. Com esse (pouco) conhecimento já consegui trabalhar tranquilamente na interface do home broker da Easy, que é bem intuitivo por sinal.

Atenção, esse post não é um publieditorial.

E os investimentos que estavam na Itaú Corretora?

Quando mudei de corretora, uma dúvida me surgiu: o que fazer com meu dinheiro que está na Itaú Corretora? Deixar lá? Transferir para a Easy? Sacar?

Pesquisei a respeito e vi que a melhor opção era deixar quieto lá mesmo. Se eu transferisse, eu poderia ter gastos com a transferência, além de poder perder dinheiro por sacar antes do vencimento.  Caso eu somente sacasse eu também correria o risco de perder grana. Como eu sou um adepto ao “quanto menos dor de cabeça, melhor” eu optei por deixar quietinho lá até o vencimento. Sem problemas. Começaria na Easy desde o início.

Como estão divididos meus investimentos nas Corretoras?

No dia da publicação deste post, fazendo uma conta rápida notei que tenho 25% do meu patrimônio na Itaú e 75% na Easy. Obviamente esse número mudará conforme os aportes, até chegar na relação 0-100% (no dia que os títulos da Itaú vencerem).

Corretora
Gráfico idiota que coloquei apenas para ilustrar, pois a informação está no parágrafo acima. Palavra-chave: corretora

Existem mais corretoras boas?

O número de investidores do mercado financeiro aumentou demais nos últimos tempos. Isso refletiu diretamente na criação de mais e mais Corretoras, o que é bom, pois a concorrência aumenta a qualidade.

Já ouvi muito falar da XP Investimentos, que é a maior do Brasil. Não conheço suas taxas e nem entrei no site. Mas tá aí uma boa opção para você que ainda está na dúvida de qual Corretora escolher.

Conclusão

Pessoal, pesquisem bastante antes de abrirem sua conta. No geral, todas as corretoras são boas e tem suas vantagens. Mas sempre há um diferencial. Decida qual investimento você vai focar e contrate aquela que tem a menor taxa para ele.

Abraço

 

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

“Como economizar”: todos os posts dessa categoria

Um dos carros-chefe do meu blog são os posts onde escrevo sobre como economizar com tal coisa. Já fiz um tanto bom desses posts, então vou adicionando eles aqui ao passo que for postando.

Posts
Algum meme qualquer apenas para ilustrar o post.

Se você é um visitante novo, aproveite para lê-los. Não gosto de escrever muito nos posts (walls of text), para tornar a leitura fácil e rápida para todos, e também por que não tenho muita prática ainda.

Enfim, tá aqui. Aproveitem:

Espero que gostem. Não deixem de comentar!

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Imposto de Renda: como perder dinheiro (mas cumprir seu papel de cidadão)

Quando chega essa época do ano os brasileiros ficam em polvorosa. Não há nada que tenha tanta comoção nacional como carnaval, futebol, big brother brasil e o temido Imposto de Renda, aka leão. Nessas horas, começam também as reclamações: “ah mas essa porcentagem é muito alta”, “ah mas precisamos de uma reforma tributária”, “ah mas esse tanto de imposto que pagamos é um absurdo”, “ah…”, “ah…” ,”ah…”.

Sim, é caro. Sim, é um absurdo e sim, nosso país não é um país sério. Em um país sério os cidadãos pagariam esse imposto com o maior prazer, simplesmente por que:

  • O “rombo” no orçamento do contribuinte com certeza seria menor
  • Os serviços públicos, a contrapartida do governo, seriam melhores.

    Imposto de Renda: o rei dos impostos.
    Imposto de Renda: o rei dos impostos.

O chororô dos mimizentos

Vou tentar esmiuçar aqui a minha opinião sobre os impostos brasileiros. Em primeiro lugar, eu não sou um chorão mimizento. O chorão mimizento é aquele que reclama de tudo, do início ao fim da Declaração do Imposto de Renda. São essas frases pré-concebidas que citei acima. Reclama que é caro, que o valor é alto e que o país não presta. Ok, cada um tem sua opinião. Reclame o quanto quiser, mas seje menino home, cumpra a lei e pague o IR, e sem atraso!

Continuando. Não sou um chorão. Eu moro em um país, sou cidadão. Contribuo, faço meu papel, aproveito dos serviços públicos por mais que sejam ruins. Logo, uma das minhas poucas obrigações é cumprir a lei e pagar minhas dívidas para com o Governo da forma mais honesta e transparente possível.

Ah, mas é muito caro!

Sinto muito. Moramos aqui e não temos opção. Temos que fazer nossa parte e conscientizar as outras pessoas a sempre buscarem seus objetivos de forma honesta, trabalhadora e transparente.

Além de tudo, o fato de sabermos que temos um impostão a ser pago no início do ano nos força a fazer um planejamento, por menor que seja. Falarei sobre isso no próximo tópico.

As dívidas futuras são boas

Um dia ouvi o guru Gustavo Cerbasi (ou ele ou o Mauro Halfeld, agora não me lembro ao certo. Foi um dos dois). Ele disse que o décimo-terceiro, ao contrário do que muita gente pensa, é péssimo para o trabalhador. E sabe por quê? Por que, sabendo que virá um “extra” no final do ano, a pessoa gasta a mais no meio do ano. Não planeja, faz compras desnecessárias e deixa tudo na conta do trêzimo, no melhor brazilian lifestyle.

Siga as leis. Pague seu imposto sem reclamar. Faça da forma correta. Divida a dívida. Use as deduções previstas (escola, saúde, etc.). Faça a coisa certa que não irá se arrepender.

 

Imposto de renda
Impostinho filhote. Uma fofura.

Chega de procrastinar. Faça hoje mesmo sua DIRPF 2017

Então, chega de ouvir sermão sobre honestidade, transparência etc. Siga esses passos aqui e faça já sua declaração. Para que deixar para amanhã se você pode fazer hoje? A procrastinação é um dos males do mundo moderno, sabia?

Já sei! Como sou brasileiro, vou ser espertinho e dar o migué no IR, risos, risos, risos

Não faça isso, cumpra seu papel de cidadão e declare seu imposto de renda no prazo. Emita o DARF e pague também no prazo. Não tente dar migué, declarar valores acima para receber mais dedução, deixar de declarar rendas auferidas. Não faça isso. Caso os auditores percebam algum deslize você cai na malha fina. Daí são horas e horas perdidas para justificar, procurar documentos, ficar nas filas… não compensa.

Seja consciente. Pare de reclamar e resolva esse problema. Afinal, todo mundo um dia terá que declarar o IR.

Dura lex, sed lex: é assim e pronto

A não ser que você entre na política, vire presidente e comande uma tremenda revolução tributária, é assim e pronto. A lei existe e deve ser cumprida.

Impostos são uma das únicas formas que o Governo tem para arrecadar dinheiro. Não entrarei no mérito de discutir sobre corrupção, sobre o atual governo etc. Mas infelizmente é assim e pronto. Caso não queira seguir as regras, ok, mas você incorrerá em ilegalidade.

Conclusão

É isso. Não quero me estender muito, apenas te convencer que, apesar de caro e trabalhoso, você deve cumprir a lei e declarar e pagar seu imposto de renda. De preferência sem atraso.

Já fiz o meu e já planejei os pagamentos.

Enquanto o jogo não muda, vamos jogando com essas regras.

Abs

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A técnica Pomodoro: dando um up na produtividade

Olá, hoje escreverei um pouco sobre uma técnica para dar um boost na sua produtividade: a técnica Pomodoro.

Partindo do princípio que quanto maior sua produtividade, maior seu retorno financeiro, nada mais coerente que sempre buscarmos melhorar nossa capacidade de organizar o tempo e as tarefas.

Já citei várias e várias vezes aqui que uso o app  Wunderlist como uma das ferramentas de produtividade. Já comentei também como é importante estabelecermos as metas/tarefas do dia, da semana, do ano. Hoje vou falar sobre uma técnica.

O que é Pomodoro

Pomodoro
Pomodoro-timer. Infelizmente esse não é de comer.

Pomodoro é uma palavra italiana que significa tomate. Os grandes chefes de cozinha italianos, como todo cozinheiro, frequentemente precisam de alguma ferramenta para cronometrar o tempo e controlar suas receitas. Logo, era comum os cozinheiros terem cronômetros nos seus ambientes de trabalho. E a maioria desses cronômetros tinham o formato de tomate.

Por isso a técnica tem esse nome.

A técnica Pomodoro

A técnica Pomodoro consiste em quebrar suas tarefas em intervalos de tempos de 25 minutos super-focados.

Antes de começar uma tarefa, cronometre 25 minutos. Mantenha o foco todo esse tempo e não abandone a tarefa, a não ser que:

  • O cronômetro termine a contagem
  • Você finalize a tarefa

A questão aqui é ficar 25 minutos focado em uma tarefa somente.

Não significa que você deve fazer o que tem de fazer em apenas 25 minutos, não é isso! Você pode demorar 10 Pomodoros para terminar uma tarefa, o importante é você manter os 25 minutos, e descansar 5.

O intervalo do Pomodoro

Tão importante como os 25 minutos focado, são os 5 minutos de descanso entre os Pomodoros.

A cada intervalo de 25 minutos, você pode descansar 5. Na verdade, pode descansar 7 ou 10. Mas é importante manter o rigor.

Outra forma bastante difundida é a cada dois intervalos de cinco minutos, você para por 15 minutos. Ficaria mais ou menos assim:

25-5-25-5-25-15

Uma sequência tão longa assim geralmente é utilizada por quem tem tarefas repetitivas e a longo prazo, por exemplo, usei muito isso enquanto estava estudando para concursos. Tinha dias que eu fazia 14 Pomodoros, 14*25=350 minutos, ou quase seis horas de estudo líquido. Comigo funcionava bem.

Em que aplicar o Pomodoro

Você pode aplicar a técnica Pomodoro em praticamente todas as tarefas.

Exemplos: estudar, escrever um artigo, terminar um relatório, até para diversão e lazer a técnica pode ser aplicada.

O foco aqui é manter o foto (q?). Não interesse onde. Foque 25 minutos para resolver aquela tarefa, ou parte dela.

Você, com certeza, notará a diferença!

Por que funciona

Pomodoro
Fala meu patrão, vai uns pomodoro aí? 25 minutos cada. lol

Funciona por que, como já disse aqui, nossa massa cinzenta trabalha com recompensas. O Pomodoro fala assim pra ele:

“Cerebrinho, eu vou trabalhar focado durante 25 minutos, mas quando acabar… ah, meu amigo, quando acabar você se prepara por que eu vou [preencha aqui com algo que não tem nada a ver com a tarefa].”

No campo acima você pode fazer algo como: beber um suco, dar um passeio, tomar um sorvete, ir ao banheiro, jogar algum jogo rápido, meditar, espairecer. Não interessa, é você quem manda. Mas tem que ser algo que quebre a monotonia e te tire do foco, te prepare para os próximos 25 minutos de intensidade plena.

Como conseguir o Pomodoro

Não tem que conseguir, ele já está em todo lugar. Use o cronometro do celular, use o relógio do computador, use esses sites:

https://tomato-timer.com/

http://cronometronline.com.br/

Use esses apps:

https://itunes.apple.com/br/app/tomato-one-free-focus-timer/id907364780?mt=12

https://itunes.apple.com/br/app/meu-pomodoro/id1140527427?mt=8

Use essas extensões Chrome:

https://chrome.google.com/webstore/detail/marinara-pomodoro-timer/lojgmehidjdhhbmpjfamhpkpodfcodef

https://chrome.google.com/webstore/detail/strict-workflow/cgmnfnmlficgeijcalkgnnkigkefkbhd

https://chrome.google.com/webstore/detail/pomello/ahjnfakocpfoocnncbgmondnnnlfjide

E por aí vai. Não tem desculpa. Foca!

Foca no Pomodoro
Depois que comecei a utilizar a técnica Pomodoro minha vida mudou.

 

Conclusão

Quanto mais tempo, mais dinheiro. Organizando melhor seu dia, e a técnica Pomodoro serve para isso, você terá uma folguinha de algumas horas a mais na semana para terminar aquele projeto pessoal, estudar uma língua, ler sobre finanças, fazer trabalhos extras, descansar.

A produtividade, no dia de hoje, é o Santo Graal para aqueles que querem crescer, tanto profissionalmente quanto como pessoa.

Use a técnica e comente aqui o que achou.

Até a próxima!

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Como quase perdi dinheiro na manutenção do banheiro

Olá fiel leitor, hoje vou contar para vocês como quase perdi dinheiro na manutenção do banheiro do meu apartamento.

Contexto

Me mudei a menos de um ano para uma cidade vizinha, já devo ter comentado por aqui. Aluguei um apartamento, novinho, limpinho, todo bonitão. O banheiro tem aquecimento solar e tem uma ducha excelente. E foi no banheiro mesmo que notamos um pequeno defeito.

O problema

Até hoje eu não sei o nome da maldita peça. Mas é onde a gente torce para abrir o chuveiro. Maçaneta? Manete? Torneira? Sei lá. Nem o atendente da loja soube me explicar.

Enfim, a “maçaneta” (chamaremos assim aqui para simplificar) de um dos lados começou a espanar. Ou seja, a gente torcia/girava e o chuveiro não “abria” (saia água). Nas primeiras vezes eu abri e apertei o parafuso. O problema se resolvia, até a semana seguinte, quando eu fazia o mesmo processo.

A força-tarefa abre maçaneta-aperta parafuso-testa-fecha maçaneta ficou tão frequente que passei a deixar o alicate e a chave de fenda no banheiro, para facilitar. Tinha algo errado que não estava certo.

Depois de muito aperta-aperta resolvi largar de preguiça e investigar. Pequei a maçaneta e analisei, olhei bem. Daí que tive a brilhante ideia:

Dinheiro
Depois de jogar no google descobri: essa peça chama-se “torneira de chuveiro”. Meu dinheiro vai pra isso.

“Vou pegar a maçaneta do outro banheiro para testar. Se funcionar, eu isolo o problema.”

Fiz isso e constatei que, realmente, era a maçaneta em si (e não a peça metálica onde eu a encaixava) que estava com problema. Os “dentinhos” de dentro,  o forçavam a outra peça a girar, e assim abria o chuveiro, estavam gastos. Só trocando para resolver.

A solução

Como dito, a solução era a troca da peça. A peça, como você vê todos os dias no seu banheiro, é um artefato ergonômico metálico com umas partes de encaixe. Não deve passar dos surreais R$10,00 uma peça dessas.

Fui procurar e na primeira loja que entrei, pasmem os senhores, a peça custava R$44,00.

Dinheiro
Dono da loja de material de construção. Cheio de dinheiro.

Nesse momento eu sofri um mini acidente-vascular cerebral. Neguei veementemente e agradeci o vendedor.

A pesquisa de preços

Preocupado com os quarenta conto decidi que era hora de pesquisar  preços dessa peça. Sorte que na rua de cima tem vários comércios, e lojas de materiais para construção não faltavam.

Pensei que seria difícil, confesso. Onde vou arrumar essa peça? Em lojas de construção ou em lojas de serviços de hidráulica?

Logo eu, que não tem nem um ano ainda que me transformei em total responsável por uma casa. Experiência zero em ser marido de aluguel.

Ainda bem que os planetas estavam alinhados e, na segunda loja que fui (a primeira foi a careira) já deu certo. Lá tinha dessas peças e quase por metade do preço: R$25,00. Que alívio!

O desfecho

Comprei a danada da peça (mais um item extraordinário para o orçamento. Não tem um fucking mês que as coisas não saem como planejado… enfim, isso é assunto para outra postagem) e pus na mochila.

Cheguei em casa, fiz a troca, apertei o parafuso e voilá: funcionou perfeitamente! Me senti um mestre-de-obras.

Planilhando

Maçaneta de banheiro Deca: R$44,00
Maçaneta de banheiro paralela: R$25,00
Economia de R$19,00 ou 56%

Se não tivesse dado problema: economia de R$25,00, ou 100%! Aff.

Dica valiosa

Quero dar essa dica que aprendi. E quero a opinião de vocês:

Sempre que algum bem (automóvel, imóvel, computador, etc. etc. etc.) demandar manutenção, faça-a imediatamente. Não procrastine, não postergue a manutenção. Faça-a no dia, ou na mesma semana, ou o quanto antes.

Por que? Para não acumular. Imagine 2 anos de manutenção de um apartamento atrasada. Ia ser milhares de reais para uma reforma completa.

Tente sempre manter as coisas funcionais, com peças de qualidade e com a manutenção em dia. Isso evitará surpresas no futuro.

Conclusão

Amigos, é isso. Uma boa conclusão que podemos chegar é: sempre haverá gastos extraordinários. Sempre, sempre, sempre. Pode adicionar mais uma linha na sua planilha de gastos. Sempre serão 100 ou 200 reais a mais para esse tipo de situação.

Espero que tenha aprendido lendo esse post, como eu aprendi!

Fui!

CompartilharTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone